sexta-feira, 27 de janeiro de 2012


..
Lipídios - as biomoléculas hidrofóbicas

"Definem um conjunto de substâncias químicas que, ao contrário das outras classes de compostos orgânicos, não são caracterizadas por algum grupo funcional comum, e sim pela sua alta solubilidade em solventes orgânicos e baixa solubilidade em água. "

Assim como as proteínas, os carboidratos e os ácidos nucléicos, os lipídios são biomoléculas fundamentais para o organismo, embora sejam muito difamadas e rejeitadas.
Como dito em sua definição, são moléculas apolares, ou ainda hidrofóbicas, o que garante grande importância para essa macromolécula, principalmente no que se diz respeito à composição das membranas biológicas.
Os lipídios podem ser classificados em três classes:



Simples
São moléculas formadas apenas por lipídios, como os ácidos graxos. Sabemos que os átomos de carbono podem fazer até quatro ligações, com duplas ou triplas ligações entre si. Quando há a presença desse tipo de ligação, dizemos que há uma insaturação, e quando isto não ocorre, temos uma molécula saturada.
A nomenclatura descritiva para identificar em qual carbono está a insaturação deve ser feita numerando-se os carbonos. Normalmente essa contagem é realizada a partir do grupo funcional, entretanto, a molécula de ácido graxo é muito longa e a insaturação geralmente encontra-se no final, por isso a numeração inicia-se do último carbono. Assim, iniciada a partir da carboxila, denominamos delta, e iniciada a partir do último carbono, a numeração é ômega.
Ácidos graxos que contém insaturação podem apresentar isomeria geométrica cis ou trans, que dependerá da posição dos átomos de hidrogênio e dos maiores grupos, como na imagem abaixo:


Ácidos Graxos Trans: Alimentos e Efeitos na Saúde. ALAN. [online]. mar. 2006, vol.56, no.1 
Como podemos observar, há uma pequena diferença na estrutura espacial das moléculas. Essa diferença determina seu comportamento no organismo humano, visto que a isomeria trans é mais favorável ao átomo de carbono, mantendo a molécula mais estável, mas por outro lado, no interior do corpo humano, há uma grande dificuldade de romper essa ligação.


Compostos
O principal exemplo de lipídios compostos são os triglicérides (ácido graxo + glicerol), considerados lipídios neutros, por não possuirem nenhuma polaridade. O glicerol é um poliálcool composto por três átomos de carbono, ligado obviamente, a três ácidos graxos, ocorrendo então a desisdratação de também três moléculas de água para essa formação.


É válido ressaltar que:
- MONOGLICÉRIDE: apenas um ácido graxo,denominamos mono-acetil-glicerol.
- DIGLICÉRIDE: apenas dois ácidos graxos, denominamos di-acetil-glicerol (DAG ou DG).
-TRIGLICÉRIDE: três ácidos graxos, denominamos tri-acetil-glicerol (TAG ou TG).


Ao acrescentar uma molécula de fosfato à um DG, formamos outro lipídio composto, denominado fosfolipídios, os principais componentes das membranas biológicas, que em meio aquoso, dificilmente formarão miscelas (mais comuns em ácidos graxos), restringindo-se apenas à formação da bicamada lipídica.


1 - Bicamada lipídica / 2 - Miscelas


Essa bicamada se dá porque o fosfato (que possui carga polar) se coloca de tal maneira em meio aquoso, que as duas caudas de ácidos graxos se voltam para o interior, para que não haja o contato com a água.


Em vermelho: cadeias de ácidos graxos / Em cinza: moléculas de fosfato


Portanto, os lipídios compostos são aqueles em que, além de ácidos graxos, temos outras moléculas, como vimos, o glicerol (poliálcool) e o fosfato (sal) na composição da molécula.


Diversos
São estruturas não relacionadas com os ácidos graxos. Temos como exemplo de lipídios diversos, o colesterol, presente apenas em animais, nunca em vegetais. 
O colesterol é um esteróide, com característica anfipática, por conta do seu grupamento -OH, possui estrutura diferente do convencional, com quatro anéis ligados entre si, da seguinte forma:






Os lipídios nem sempre são os vilões da história, embora sua ingestão deve ser controlada.  Com estrutura molecular variada, composta principalmente por hidrogênio, oxigênio e carbono, e em alguns casos, outras moléculas, como o fosfato,  apresentam funções de extrema importância para a manutenção do organismo humano,
como composição da membrana plasmática das células, reserva energética e isolante térmico. 




É isso pessoal, em outra ocasião falaremos mais sobre os lipideos, e principalmente de como se dá sua digestão no organismo, e sobre as demais biomoléculas. Até lá.


Indicação de artigo: VASCONCELOS COSTA, André Gustavo, BRESSAN, Josefina y SABARENSE, Céphora Maria.Ácidos Graxos Trans: Alimentos e Efeitos na Saúde. ALAN. [online]. mar. 2006, vol.56, no.1 [citado 27 Enero 2012], p.12-21. Disponible en la World Wide Web: <http://www.scielo.org.ve/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-06222006000100003&lng=es&nrm=iso>. ISSN 0004-0622.



0 comentaram

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...