domingo, 26 de fevereiro de 2012


..
Carboidratos



O que são?

  Muitos associam o carboidrato ao açúcar, propriamente dito, mas essa não é a verdade. Carboidratos são quaisquer moléculas que possuem em sua estrutura uma quantidade acima de três carbonos e água; daí o nome de Hidratos de Carbono. Os carboidratos podem ser classificados da seguinte forma:


- Quanto ao grupo orgânico
 Todo carboidrato possui um grupo carbonila, ou seja, apresenta uma dupla ligação de um átomo de carbono a um átomo de oxigênio (C=O). Retomando a química orgânica, quando temos uma carbonila em uma das extremidades da molécula, nós temos um aldeído. Caso a carbonila esteja no carbono central, temos então uma cetona. Partindo deste conceito, os carboidratos podem ser classificados quanto ao grupo orgânico apresentado em sua estrutura.
  Caso tenhamos um aldeído, denominamos aldose. Se o grupo orgânico for uma cetona, temos então uma cetose.

- Quanto ao número de carbonos
  Como dito anteriormente, para que possamos considerar uma molécula como sendo um carboidrato, é preciso que haja mais de três átomos de carbono em sua estrutura. Sendo assim, a medida que acrescentamos átomos de carbono, classificamos de formas diferentes,  sempre com a terminação "ose", como por exemplo: 

3 carbonos = triose
4 carbonos = tetrose
5 carbonos = pentose
6 carbonos= hexose

- Quanto ao número de monômeros
  Já sabemos que monômeros são moléculas capazes de se ligarem umas às outras, dando origem a um polímero. A classificação dos carboidratos quanto ao número de monômeros se dá da seguinte forma:

1 monômero: monossacarídeo
2 monômeros: dissacarídeo
3 monômeros: trissacarídeo
Quantidade razoável de monômeros (10,15 monômeros): oligossacarídeo
Vários monômeros: polissacarídeo

  O principal exemplo de monossacarídeo (que também é uma hexose) é a glicose, fundamental no metabolismo, e que não encontramos em estrutura linear, apenas em forma cíclica, ou seja, há o rompimento de uma ligação carbonila formando a ligação Hemiacetal.



  Já que estamos falando da ligação Hemiacetal, é importante ressaltar das duas formas de ciclização, furanose e piranose. A primeira trata-se de um anel de 5 elementos, menos estável, e ocorre quando uma cetose é colocada em água. A piranose, por sua vez, ocorre quanto colocamos uma aldose em água, e trata-se de um anel de 6 elementos, mais estável.
  Existem duas moléculas de carboidratos que armazenam mais da metade do carbono existente no planeta, e são elas amido e celulose. O amido é um exemplo de polissacarídeo de reserva energética dos vegetais, assim como o glicogênio para os seres humanos. A celulose é componente da parede celular dos vegetais, que só é degrada pela enzima celulase, a qual o homem não possui.

Ligação Glicosídica
  A ligação covalente de "união" entre monômeros é denominada ligação glicosídica. Especificamente, o que ocorre é combinação da hidroxila de um carbono anamérico (carbono ligado ao oxigênio cetal e a uma hidroxila livre) de um monossacarídeo (grupo hemiacetal) com a hidroxila de uma álcool ou com a hidroxila de qualquer carbono de outro monossacarídeo, produzindo água. As valências livres de ambas as moléculas se unem produzindo a ligação glicosídica (-O-) do tipo alfa ou beta.


  Vale ressaltar que se houver um grupo amino (NH2), temos uma ligação N-glicosídica, e não O-glicosídica; e que carboidratos com ligação do tipo beta, nós não ingerimos, ao contrário do amido,por exemplo, que apresenta configuração do tipo alfa.

Funções
ENERGÉTICA: são os principais produtores de energia sob a forma de ATP, cujas ligações ricas em energia (±10 Kcal) são quebradas sempre que as células precisam de energia para as reações bioquímicas. É a principal função dos carboidratos, com todos os seres vivos possuindo metabolismo adaptado ao consumo de glicose como substrato energético. 

ESTRUTURAL: a parede celular dos vegetais é constituída por um carboidrato polimerizado - a celulose; as células animais possuem uma série de carboidratos circundando a membrana plasmática que dão especificidade celular, estimulando a permanência agregada das células de um tecido - o glicocálix.

RESERVA ENERGÉTICA: nos vegetais, há o amido, polímero de glicose; nos animais, há o glicogênio, também polímero de glicose porém com uma estrutura mais compacta e ramificada.

E para finalizar, assista um vídeo bem divertido, porém que pode te ajudar a lembrar te todas estas informações. Um abraço, e até a próxima postagem!

0 comentaram

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...