quarta-feira, 1 de maio de 2013


..
Truncus Arteriosus


E os seriados novamente nos fazendo aprender mais. Em um episódio de Grey’s Anatomy, há uma menção rápida sobre Truncus Arteriosus, o que me levou a pesquisar mais sobre o assunto. Confira na postagem!
------------------------------------------
Truncus Arteriosus é uma doença congênita rara do coração, de causa idiopática, no qual artéria pulmonar e aorta estão unidas em um só vaso (truncus). Isto geralmente ocorre durante as 8 primeiras semanas de gestação. Na prática normal, a artéria pulmonar leva o sangue do ventrículo direito para os pulmões e aorta recebe o sangue bombeado a partir do ventrículo esquerdo para fornecer ao corpo.  Em pessoas com a doença, uma única artéria sai dos ventrículos e depois há uma bifurcação, dividindo as duas artérias. 


Em condições normais, o ciclo cardíaco ocorre quando o sangue flui do coração para o corpo, transportando O2; volta carregado de CO2 e vai para os pulmões, onde ocorre a troca gasosa, e o ciclo recomeça no coração. Como geralmente ocorre em pacientes com Truncus Arteriosus, há um defeito no septo ventricular, resultando na mistura do sangue oxigenado e sem oxigênio. Parte deste sangue misturado vai para os pulmões, outra parte vai para as artérias coronárias, e o restante vai para o corpo. 
Se esta condição não for tratada, dois principais problemas podem ocorrer: o primeiro é uma sobrecarga de sangue nos pulmões, tornando a respiração um processo difícil de ser realizado; e o segundo é o prejuízo nos vasos sanguíneos que vão para os pulmões tornam-se permanentemente danificados. Ao longo do tempo, torna-se muito difícil para o coração para forçar que o sangue chegue a eles. Isto é chamado de hipertensão pulmonar e pode ser fatal. Além disso, pode apresentar os seguintes sintomas: insuficiência cardíaca grave, que pode ocasionar consequências fatais por não haver a capacidade de bombear sangue para o resto do corpo, provavelmente pelo fato de que houve a mistura do sangue, e este está sendo “dividido” para abastecer o coração e fazer a grande e pequena circulação; cianose, principalmente em recém-nascidos, devido a níveis mais baixos de oxigênio no sangue; hipocalcemia, que pode afetar o sistema nervoso; além de cardiomegalia, taquipnéia, hipertrofia biventricular, etc.
Embora seja de causa desconhecida, alguns fatores que podem aumentar as chances de essa condição rara, tais como: doença viral durante a gravidez, doenças genéticas, teratógenos, ingestão de álcool pela gestante, e o diabetes gestacional.
Há três tipos da doença. O Tipo 1 manifesta-se por um tronco curto pulmonar que surge a partir da truncus arteriosus, dando origem à esquerda e à direita das artérias pulmonares.
No Tipo 2, as artérias emergem juntas a partir do truncus. Por fim, na Tipo 3 ambas as artérias pulmonares emergem separadamente já a partir do do truncus, e não como um único vaso sanguíneo, como no tipo 1, ou juntos como no tipo 2. Anteriormente, existia uma forma Tipo 4 da doença. Atualmente, é considerado como uma forma de atresia pulmonar, uma malformação congênita da válvula pulmonar, com um orifício de válvula defeituosa.

O diagnóstico é feito por exame físico, ECG, ecocardiograma, cateterismo cardíaco, ressonância magnética do coração, radiografia do tórax e angiografia cardíaca. Quanto ao tratamento, a cirurgia é necessária para tratar esta condição, criando a separação das artérias aorta e pulmonar. Normalmente, o tronco é mantido como a nova aorta, e uma nova artéria pulmonar é criada usando tecido de outra fonte, além do fechamento do septo entre os ventrículos.

Fontes:
1 comentaram

1 comentários :

Anônimo disse...

Meu filho tem Truncus Tipo 2, fez cirurgia ao nascer e agora está bem

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...